História da Moda, Moda

Bloomers

Você sabe o que é bloomer? Geralmente associado àquelas modelagens bufantes, especialmente shortinhos curtos com bastante volume, franzido na cintura e na coxa, remetido à moda infantil, parecendo fraldas de bebês. Mas na verdade, os bloomers foram uma revolução no vestuário, símbolo de emancipação política e social das mulheres, da tal saia bifurcada, sendo o nome originado por uma mulher: a norte-americana Amelia Jenks Bloomer, em 1851.

Tudo começou quando ela publicou um artigo em seu jornal feminista The Lily, reivindicando roupas funcionais para mulheres. Foi então, que algumas mulheres abandonaram os KnickerBockers* para atividades esportivas e passaram a usar um traje que consistia em calças turcas folgadas que iam até o joelho ou tornozelo formando muito volume, deixando franzida, no qual eram presas, ajustadas no calcanhar com um laço e usadas embaixo de saias na altura da panturrilha, dispensando o uso da armação de crinolina. No entanto, esta peça só foi adotada por um número significativo de mulheres por volta das décadas de 1880 e 1890, quando o ciclismo se tornou popular. Seu uso era alvo de afronta, diversão e zombaria pública, muitas temiam que a introdução da peça anulasse as diferenças entre os sexos, e as mulheres que usaram o traje foram hostilizadas. As discussões sobre a reforma do vestuário reintroduziram o conceito de bifurcação nos anos 1880 e 1890, e a palavra “bloomer” foi empregada para descrever a saia bifurcada usada pelas mulheres modernas envolvidas em atividades esportivas.
Amelia Bloomer bem que tentou obter aceitação social para uma versão feminina da calça comprida no fim do século XIX, mas ela só conquistou mais tolerância a partir da década de 1920, com Coco Chanel. A partir daí, muitas mulheres começaram a tornar a calça item indispensável, como o exemplo das atrizes Katharine Hepburn e Marlene Dietrich.

Jovem mulher usa uma saia bifurcada no Parque St. James, em Londres (c.1897). A pose da ciclista resume a liberdade sentida com a perspectiva da estrada livre. Ela veste uma saia que é cortada na altura da panturrilha e faz parte de um conjunto feito sob medida de saia e casaco confeccionado seguindo as regras da alfaiataria masculina. A gola alta e engomada da camisa se prolonga sobre o casaco, que é ajustado para destacar a cintura. (FOGG, 2013.)

* Usado pelos homens desde o século XVIII, os knickerbockers passaram a ser parte integrante dos trajes femininos para esportes na década de 1890. Também chamado de knickers, palavra inglesa que designa um calção folgado, franzido abaixo do joelho e preso com um botão ou fivela. Pode-se dizer que eles foram os percursores dos Bloomers, porém mais compridos e menos folgados, talvez. Dizem que eram vistos com maus olhos pelas gerações mais velhas e autoridades universitárias, sendo associado a efeminação, ateísmo e decadência moral, no entanto, era o símbolo de uma geração que estava formando seu estilo. No final da década de 60 e início da 70, eles voltaram à moda promovidos pelo estilista francês Yves Saint Laurent.

Aqui os tais knickerbockers usados pelos homens.

Eu gosto tanto de conhecer a história por trás das roupas, e perceber o quanto as roupas impulsionaram revoluções. E você? Gostou do conteúdo? Ficou com alguma dúvida? Deixa teu comentário e compartilhe pra quem você acha que possa ser útil.

Um grande beijo, Carol.


Referências:
CALLAN, Georgina O’Hara. Enciclopédia da Moda. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.
FOGG, Marnie. Tudo sobre moda. Rio de Janeiro: Sextante, 2013.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.